Como pagar contas rapidamente com esta técnica super eficaz.

Quem não quer eliminar suas contas? Com essa técnica você irá aprender a organizar as suas contas de uma forma que você pague o menor juro possível nelas, e ainda criar um cronograma no qual você terá uma data certa para acabar de vez com elas.

Homem fugindo das Dívidas2

As contas além pesarem no bolso elas pesam na consciência também. 

 

Todo o stress de ficar pensando se vai dar pra fechar o mês ou não é 

 

desnecessário. Coloque suas contas em dia e viva mais tranquilamente. 

 

“O dinheiro é um ótimo servo, mas um péssimo senhor” – Francis Bacon.

Roteiro para um pagamento de contas eficiente:

#1 Liste os seus rendimentos

Inclua o seu salário, do seu cônjuge (caso este esteja incluído no orçamento), qualquer pagamento que você recebe de alguma renda extra ou investimentos.

#2 Liste todas as suas contas

Faça uma relação de todas as suas contas mensais. Liste todas as contas que você paga mensalmente como:

  • financiamentos
  • alugueis
  • água
  • luz
  • telefone
  • internet
  • plano de saúde
  • custos com educação
  • cortes de cabelo
  • academia
  • transporte
  • Supermercado

Rendimentos e DespesasBasicamente inclua qualquer compra que você estiver pagando parcelado ou mensalmente.

Então diminua as contas dos “salários”:

Contas – Salários =XXXX

Se o que sobrou é um resultado positivo (ex.: 2850 

– 3000 = 150) então você não vai precisar tomar medidas muito drásticas.

Se o que sobrou foi um resultado negativo, então você vai precisar rever algumas questões que veremos mais a frente.

#3 Classifique as contas de acordo com os juros cobrados nelas

Contas como as de cartão de crédito e cheque especial possuem um juro altíssimo, então elas vão no topo de sua lista. Geralmente seguido delas vem os empréstimos pessoais de bancos, os financiamentos de automóveis, e demais contas.

#4 Renegocie as suas contas

Se neste momento você não tem como pagar todas as contas você terá que renegociar com seus credores.

Eles vão ficar felizes de saber que você quer pagar eles, porém eles vão ter que te ajudar a fazer tudo caber no seu orçamento.

Por isso tenha números exatos quando for negociar. Não adianta você concordar com um pagamento que é menor que o atual se este ainda não cabe no seu bolso.

Se você não está conseguindo fazer os pagamentos mínimos em todas as contas, você vai precisar pedir mais prazo.

Isso vai diluir a sua dívida entre mais parcelas, o que também significa que você vai pagar mais juros. Mas se você não tem outra escolha no momento, vai ter que ser assim. Isso é uma solução momentânea até você conseguir uma renda extra, um aumento no seu emprego ou vender algum bem para quitar umas contas.

Quando você negociar, tente fazer com que haja uma sobra no seu orçamento, para que você não fique super apertado de novo, e tenha um valor sobrando todo mês.

#5 Cuidado com o juro da renegociação.

Você tem um apanhado de contas com juros diferentes. Se você somar todos os juros e dividir pelo número de contas você terá uma média de juros ERRADA, que não leva em consideração o montante de cada conta.

Por exemplo, se você deve $20 000 em financiamento de carro a 3% ao mês e $6 000 em cheque especial a 12%. Somar 3 com 12 e dividir por 2 daria 7,5%. $26 000 x 7,5% = $1950, enquanto $20 000 x 3% = 600 e $6000 x 12% = 720. Somando seria $1320.

Isso é, se você calculasse assim você acabaria pagando $630 a mais por mês!

O jeito correto de calcular leva em conta o montante. Por exemplo.

Carro $20 000 $20 000/ $26000 =0,77 -> 77% da dívida é do carro.
Cheque esp. $6000 $6000/ $26000 =0,23 -> 23% da dívida é do ch. esp.
$26000

0,77 x 0,03 (3%)  = 0,0231
0,23 x 0,12 (12%)= 0,0276
Média dos Juros  = 0,0507 = 5,07%

O seu banco provavelmente não vai querer refinanciar a essa taxa. Mas pelo menos você tem um parâmetro para negociar o que seria o equivalente a juntar tudo e pagar como se fosse uma conta só.

Uma outra saída seria refinanciar só as contas com os juros mais altos. Caso você tenha um veículo ou imóvel no seu nome vale a pena verificar se vale a pena refinanciar ele para pagar algumas contas.

Os financiamentos nos quais você dá um bem como garantia têm um juro mais baixo.

Uma vez que você sabe qual é a sua taxa média, você pode negociar com outros bancos que não sejam o seu para ver qual deles te oferece a melhor taxa de juro.

Fique atento a taxas de abertura de crédito, e qualquer outra taxa de serviço. Procure saber sempre qual é a C.E.T., isso é, o Custo Efetivo Total. Esse custo junta todas os custos do refinanciamento e “traduz” para uma taxa de juros.

Porque não adiantaria trocar um financiamento com uma taxa de juros alta com um pequeno montante, se a taxa de abertura de crédito fosse muito alta.

Todo o ganho que você teria com a redução da taxa de juro você perderia pagando a taxa de abertura de crédito.

 

#6 Faça os pagamentos mínimos das contas mensais

Agora use esse valor que restou para pagar a conta que cobra o maior juro, até essa conta ser quitada.

Por exemplo, se você financiou a fatura do seu cartão e o pagamento é $100 e sobrou $150 no ponto #2, e você deve ainda $600 no cartão, então você usa esses $150 para abater desse valor por 3 meses.

$400
Mês 1 Pagamento -$100. -$150 pagamento extra.
Mês 2 Pagamento -$100. -$150 pagamento extra.
Mês 3 Pagamento -$100.

No terceiro mês você quita a conta do seu cartão e usa os $150 do ponto #2 para pagar a próxima conta que possui o maior juro, por exemplo financiamento do carro.

Como no quarto mês não tem conta de cartão de crédito para pagar, você usa o valor que era do cartão ($100) mais os $150 do ponto #2 para ir pagando cada vez mais das suas contas.

Este modo, que chamam de Avalanche, indiscutivelmente é o mais rápido. Porém existe um modo mais “motivador” de pagar as contas, chamado de “bola de neve”.

Na modalidade “bola de neve” ao invés de listar as suas contas por ordem da que cobra o maior juro, você lista elas começando pela que possui o menor valor.

Assim você paga mais conta mais rapidamente no início. Isso serve para te motivar e continuar pagando as outras. Porém, pagar $100 de uma conta que cobra 10% de juro ao mês tem um efeito diferente do que pagar uma conta que cobra 3% ao mês.

Isso porque a redução da primeira conta geraria uma economia de $10 ($100 x 10%), e na segunda uma economia de $3 ($100 x 3%). E quando isso acontece todo mês e com valores cada vez maiores a diferença é significativa.

Se você gostou do método, faça o download da planilha aqui.

Esta planilha ainda te dá um cronograma de todos os seus pagamentos e outras informações interessantes.

#7 Acelere o pagamento das suas contas

Mudando alguns hábitos.

Eu não acredito ser sustentável no longo prazo viver com um planejamento que não disponha de valores para pequenos prazeres.

Porém, provavelmente foram estes, talvez nem tão pequenos prazeres, que te colocaram em apuros em primeiro lugar. Por isso precisamos ser mais inteligentes quanto a isso.

Se você tinha o costume de ir ao cinema seguido, pense em trocar o valor dos ingressos por uma mensalidade da Netflix, que você ainda pode repartir o pagamento com amigos tornando ainda mais acessível.

Ou se você costumava comer fora seguido procure lugares alternativos mais baratos, ou considere cozinhar em casa.

Seja lá qual for o seu “pequeno prazer” com certeza você não vai ser a primeira pessoa que vai ter que achar um substituto mais em conta para isso. Você certamente achará algo na internet.

Vendendo coisas que você não usa mais.

Vale tudo para quitar suas contas. Venda tudo aquilo que você conseguir. Se você conseguir juntar $500 você provavelmente conseguirá diminuir ou uma conta inteira ou afrouxar um pouco o orçamento.

Dependendo da sua disposição de pagar suas contas, vale a pena verificar é viável trocar o seu carro por um mais em conta e quitar algumas contas, ou até mesmo refinanciar ele, pois geralmente os juros de refinanciamento giram em torno de 2-3% ao mês, bem mais barato que a maioria dos financiamentos.

Se o seu plano para quitar suas contas for demorar alguns anos, considere mudar-se para um lugar mais barato, para usar a diferença para pagar as contas também.

 

#8 Conclusão

Resumidamente. Saiba quanto você deve. Renegocie se você já não consegue mais pagar. Pague as contas com o maior juro primeiro (o método mais rápido) ou pague as contas menores primeiro (o método mais “motivador”). Modifique os seus hábitos. Venda o que for desnecessário.

Se você gostou do método, faça o download da planilha aqui.

 

Se você quer aproveitar o máximo da vida, veja nesse post aqui como alcançar o seu primeiro milhão.

Share on FacebookPin on PinterestShare on LinkedInTweet about this on Twitter